segunda-feira, 22 de março de 2004

Ponto Assente

Á hora marcada. Como sempre sem te atrasares. Lá estavas tu, com esse teu ar imponente de quem está sempre bem com a vida, ou a vida contigo, tanto faz.
Sentado no meio da multidão, que aquela hora insiste em poluir com fumos e conversas estridentes o nosso café de sempre.
Entrei, sentei-me ao teu lado, ri, conversei, relembrei velhos tempos, entreguei o que tinha para ti e por breves instantes senti de novo aquele sabor, aquela cumplicidade que só tu me sabes oferecer.
É sempre bom rever-te! Isso é ponto assente!

Sem comentários: