sábado, 31 de julho de 2004

Cais do Comuna



Contra ti se ergue a prudência dos inteligentes e o arrojo dos patetas
A indecisão dos complicados e o primarismo
Daqueles que confundem revolução com desforra.

De poster em poster a tua imagem paira na sociedade de consumo
Como o Cristo em sangue paira no alheamento ordenado das igrejas

Porém
Em frente do teu rosto
Medita o adolescente à noite no seu quarto
Quando procura emergir de um mundo que apodrece.


Che Guevara - Sophia de Mello Breyner Andresen

3 comentários:

o comuna disse...

São homens como Che que o mundo precisava. Homens fieis aos seus ideais, que abdicaram de qualquer cargo tentador no poder em prol da mudança, em prol da luta contra o que está mal, porque há sempre mais sitios onde é necessária a revolução, a revolução e não a desforra, a revolução que nunca deve parar. Não se pode deixar que a conformidade vença no mundo em que muitas vezes os inconformados são apelidados de loucos. Procuremos todos, no nosso quarto, em qualquer lugar, inspirados em nós ou em qualquer outro simbolo, sempre fieis ao que pensamos e às nossas ideias e interpertações, lutar, lutar com as armas que temos ao dispor e assim tentar emergir um pouco sobre este mundo que se apodrece e se corrompe.
Obrigado pela referência ao Cais.
Abraços.

Velasquez disse...

Emocionante..:)


Jangadas que inutilizas no medo,
A salvação o destino prescinde,
Lançado na água, esperando o torpedo
Ou a alma purificada que o alinde;
E entre personagens do teu robledo
Nenhuma encontras que teu escuro finde.
E enforcas Narciso, toda a auto-estima
Sobre o fado, se o hoje não anima.



albertovelasquez.blogspot.com

Zé Vagina disse...

Tá certo. É isso mesmo.